Silêncio, um livro obrigatório sobre a introversão!

Silêncio_Susan Cain

Crédito de imagem aqui.

Sou uma pessoa sossegada, metida comigo própria, gosto mais de ouvir do que de falar e isso nota-se bastante, a pontos de muita gente fazer comentários e reparos a esse respeito.

Sou assim desde sempre.

E, embora conviva bem com certos aspetos deste sossego pessoal, houve bastantes momentos em que achei que havia algo de errado comigo: por que é que tinha de ser tão complicado saber o que dizer, por que é que era tão custoso falar em público, por que é que se tornava difícil, na adolescência, ter “saída” com os elementos do sexo oposto (isto é obsessivamente importante na adolescência, não é?)

Por que é que eu não era mais faladora, mais dada, mais festiva, sei lá…

O passar o tempo, e as experiências de vida, ensinam-nos a lidar melhor e a aceitar com maior facilidade certos aspetos de nós, mas ainda assim, há ocasiões em que me pergunto porque não consigo ter a presença de espírito e o dom de palavra que muitos outros parecem possuir.

Por vezes, dou por mim a achar que há algo de errado comigo, ou que não consegui aprender certas coisas enquanto crescia, ou que não tive oportunidade de desenvolver determinadas caraterísticas. E que, talvez, me devesse esforçar mais por mudar esses aspetos da minha personalidade.

Só que, ao mesmo tempo, se parece tão difícil, porque é que tenho mesmo de o fazer?

A resposta? A única resposta que, descobri, realmente faz sentido é que não tenho.

Há cerca de 6 meses li uma crítica sobre um livro que pareceu muito interessante. O título em português é Silêncio. A crítica que li aqui foi feita pela Stephanie, uma blogger brasileira que aprecio. No Brasil, o título do livro é O Poder dos Quietos. O título original é Quiet.

Susan Cain é a autora. Ela é norte-americana, estudou direito, exerceu advocacia, mas depressa percebeu que não pertencia àquele mundo em que quem ganha parece ser sempre o mais verboso, o mais vistoso, o mais ruidoso, o mais chamativo e o mais teatral.

Dedicou-se, então, ao estudo da natureza humana, nomeadamente a diferença e os pontos fracos e fortes tanto de extrovertidos como de introvertidos. E ainda bem que o fez!

Silêncio tem como subtítulo “O poder dos introvertidos num mundo que não para de falar”.

E foi a leitura deste livro que me fez compreender que não tenho de lutar para tentar ser uma pessoa diferente do que sou. Não tenho necessariamente de me esforçar por ser faladora e extrovertida. Não há nada de errado comigo por eu gostar mais de ler do que de sair à noite, por exemplo.

E isso tem sido muito libertador.

O livro começa por nos elucidar sobre por que é que achamos que as particularidades mais associadas à extroversão são vistas, no mundo atual, como positivas e as caraterísticas de introversão vistas como negativas.

E, através de vários exemplos e casos de estudo, aprendemos que a introversão não é um defeito, mas sim uma forma de ser perfeitamente natural e salutar: também na natureza se encontram, e dentro da mesma espécie, animais mais introvertidos, e outros mais extrovertidos.

Se achas que és uma pessoa quieta, ou se achas que convives com uma pessoa com este atributo (um filho, um companheiro, etc.), tenho a certeza de vais gostar de saber mais sobre tudo isto.

Podes visitar o site Quiet Revolution, onde encontras imensos recursos elucidativos sobre este tema.

E, claro está, podes ler o magnífico livro Silêncio, que recomendo vivamente.

Para terminar, deixo-te o vídeo da conferência TED da Susan, que aconselho que vejas com muita atenção: vai, com toda a certeza, mudar a forma como olhas para a introversão.

Sê feliz! Tal como és!

Já tinhas ouvido falar deste livro? O que achaste?

Share

2 thoughts on “Silêncio, um livro obrigatório sobre a introversão!

  1. Que legal que você leu o livro pela minha indicação!!! Maravilhoso, né? Um dos livros que mudou minha vida, sem dúvida. Com ele, aprendi não só a aceitar esse meu lado introvertido, mas gostar de ser assim!

    Beijos!

    1. Olá Stephanie!
      Sim, este livro é fascinante e fez uma diferença tremenda na minha vida também.
      Obrigada por tudo 🙂
      Beijos grandes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *