Dicas de gestão financeira: É bom poupar!

money-855950_1920

À medida que o tempo passa e te consciencializas de quais as tuas reais despesas, percebes para onde é que o teu dinheiro, ganho com tanto esforço, verdadeiramente vai.

Algumas rúbricas podem surpreender-te, tanto pela positiva, como pela negativa: podes aperceber-te de que, afinal, não gastas tanto em entretenimento como te parecia, mas que, por outro lado, as despesas com viagens estão a arruinar o teu orçamento.

É provável, até, que te martirizes por teres, no passado, despendido tanto em certas categorias. Contudo, não vale a pena. Usa apenas esse sentimento para te ajudar a levar a cabo as mudanças necessárias para a melhoria da tua gestão monetária daqui em diante.

Partindo do pressuposto de que as tuas finanças estão controladas e de que prevês chegar ao fim do mês com saldo positivo, é altura de começar a planear o que vais fazer com o valor que te sobra.

O que eu sugiro é que o mesmo seja transferido para uma conta de poupança, ao invés de ficar “a pairar” na conta com que pagas e geres as despesas de todos os dias, podendo levar a algumas tentações escusadas.

Aliás, vou mais longe e lanço-te um desafio: da mesma forma que planeias os teus custos, define também logo no início do mês quanto queres poupar. 10% do teu rendimento? 1%? 20%? Podem até ser só 10€. O ideal será transferir esse montante logo para a tua conta de poupança. E fazer todos os possíveis para não lhe mexer.

Este desafio correrá ainda melhor se estipulares quais os teus objetivos de poupança:

  1. Pagar todas as tuas dívidas (créditos, empréstimos, etc.)?
  2. Criar um fundo de maneio para uma emergência?
  3. Fazer aquela viagem com que sempre sonhaste?
  4. Começar o teu próprio negócio?
  5. Comprar algo de que realmente precisas?
  6. Planear a tua reforma?
  7. Todas as anteriores?

Podes escolher ter uma conta para cada objetivo que definires. Ou, se a ideia de ter múltiplas contas bancárias não te seduz, podes juntar tudo numa só e manter um registo dos montantes destinados a cada um. Podes, alternativamente, ter vários mealheiros para cada fim.

Nas últimas semanas, ouvi algumas pessoas falar de um desafio de poupança que podes achar interessante: o ano tem 52 semanas e, em cada semana, pões de parte o correspondente em euros ao número da semana em que te encontras: 1€ na primeira semana, 2€ na segunda, e assim sucessivamente. Isso significa que no final das 52 semanas terás poupado, nada mais, nada menos do que 1378€. Muito bom! Este desafio pode ser começado em qualquer altura, é só uma questão de ir controlando a semana em que te encontras. Podes pesquisar na Internet mais sobre o tema, se quiseres. O que importa, realmente, é adquirir hábitos de poupança.

Sentir que controlas o teu dinheiro, e não o inverso, e saber o que consegues fazer com ele é incrivelmente libertador. Tal como é sensacional não dever nada a ninguém.

Tenho a certeza de que este mês te está a ensinar que consegues viver bem sem algumas coisas que pareciam essenciais à partida. Para além disso, por esta altura já sabes quais as despesas que faz mais sentido eliminar. E agora, estou certa, não pensas noutra coisa senão em como pagar aquele bem que tens a crédito e evitar juros desnecessários. Afinal, o teu sonho (ver lista acima) depende disso!

As hipóteses de poupança são infinitas e a única regra aqui é acabar com os desperdícios e com preocupações desnecessárias ao nível monetário.

Planeia, define estratégias e objetivos. Alcança a tua liberdade financeira e aproxima-te ainda mais de tudo aquilo que sempre sonhaste para ti. É o que te desejo!

Share

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *