Desafio Verdadeiro TU: vamos falar um pouco sobre Mindfulness

harmony-1229893_1280

Eis-nos já no sexto e último desafio It’s (not) so simple. Não te disse que estes meses iam passar a voar?

Antes de mais, parabéns por tudo o que já conseguiste rever na tua vida: as finanças, a gestão do lar, a organização pessoal, a produtividade e a tua saúde.

Agora que sentes um maior controlo sobre a tua vida, vamos falar sobre o que realmente te vai aí dentro e como direcionar a tua atenção para os resultados que queres para ti.

Mindfulness é um termo bastante em voga, ultimamente. Mas o que é, afinal? Traduzido para português, podemos dizer que é algo como “atenção, ou consciência,  plena”.

Recorri ao meu “guru”, o Leo Babauta, para me inspirar sobre o tema.

Num tempo em que vivemos em velocidade estonteante, parar para observar, para pensar, sobre o que nos rodeia afigura-se uma perda de tempo. Não é, no fundo sabêmo-lo, só que, com tanto a clamar pela nossa atenção, bem que o parece.

Vamos estudar um exemplo do dia a dia: combinamos um encontro com uma pessoa amiga. Já não nos vemos há algum tempo e ansiamos por pôr a conversa em dia, rir um bocado e reforçar a amizade.

Porém, não são apenas estas duas pessoas amigas que estão presentes. Há também dois telemóveis, que tocam e vibram a seu bel prazer. A reunião acaba por se dar não só entre quem está fisicamente presente, mas também com todas as outras pessoas que enviam um email, um hangout, um SMS, um whatsup, ou algo afim. E como são todas essas conversas? Profundas e significativas? Desconfio. Diria que entre mensagens curtas, lols, smileys e outras coisas do género, toda e cada uma destas conversas acaba por não ter grande significado.

Ah, e não esqueçamos outras aplicações, como jogos e similares, que pedem constantemente a nossa atenção.

Resultado: a nossa reunião com a outra pessoa acaba entrecortada, fragmentada, e ficamos com a sensação de que faltou algo de completamente humano e de tocante entre aquelas duas pessoas que gostam uma da outra e que precisavam de aceder à sua humanidade para se sentirem bem.

A presença foi prejudicada em favor de chamadas de atenção que encheram e gratificaram o ego no imediato e a verdadeira conexão entre dois seres que ansiavam por estar juntos não chegou a ocorrer.

Estar presente, com o foco naquilo que está a acontecer, ou em quem está connosco, é o grande desafio: tudo terá outro sabor, outra cor, outro tom, outra vida. Tudo será mais intenso e verdadeiro. Terá mais valor, mais significado e mais profundidade. Tu irás sentir-te melhor.

Então, como podes adicionar mais mindfulness à tua vida?

Vejamos:

  1. Faz uma coisa de cada vez. Nada de saltitar entre tarefas. Falar com a tua mãe enquanto respondes ao SMS da tua melhor amiga? Acho que o resultado serão conversas baralhadas…
  2. Devagar e com intenção! Devagar se vai ao longe, diz o provérbio. Quando levamos todo o tempo necessário para realizar uma tarefa, esta fica bem feita.
  3. Faz menos! Menos compromissos, menos organização, menos limpeza, menos preocupações, menos stress. Reduz a lista de afazeres sem piedade. O que é realmente importante para ti? Dou-te a minha permissão para fazeres apenas isso e deixares o resto. De nada!
  4. Não enchas a agenda. “Deixar a roupa na lavandaria, comprar paracetamol, decidir o que oferecer à minha avó, fazer as compras do mês, levantar dinheiro, ir buscar os miúdos à escola. Acho que consigo fazer tudo isto em 45 minutos!” Desculpa, mas não consegues. Deixa a tua agenda respirar! E vais precisar de menos paracetamol, garantidamente!
  5. Encontra um momento no dia para não fazer nada: que tal 5 minutos apenas em silêncio, contemplando o mundo à tua volta, ou os teus pensamentos, sem julgar, sem sofrer, sem te mexeres? Experimenta!
  6. O presente é um presente. O passado já lá vai e o futuro ninguém o conhece. Dá primazia ao agora e desfruta.
  7. Presta atenção a quem está contigo. Não estejas constantemente a pensar no que tens de fazer a seguir, ou no que podias estar a fazer se não estivesses ali. Dá o teu melhor àquela pessoa. Ouve, aprecia a companhia, estabelece uma ligação. É um desafio, eu sei, mas traz uma grande recompensa.
  8. Faz tudo um pouco mais devagar: comer, andar, falar e por aí fora. Também eu tenho de aprender a mastigar com mais calma, por exemplo.
  9. Abranda o ritmo para conseguires saborear cada momento. Que tal ouvires a tua música favorita com um pouco mais de atenção da próxima vez? Tenho a certeza de que irás descobrir um pormenor na letra que ainda não tinhas notado!
  10. E se usasses o tempo passado em limpezas e arrumações para pensar e/ou meditar? Se não gostas destas tarefas, experimenta fazê-las com mais intenção e com mais calma, aproveitando para refletir sobre o que quer que te venha à cabeça. Resultado: uma casa e uma consciência mais limpas!
  11. Continua a praticar: quando parecer difícil, respira fundo e tenta de novo. Tu consegues!

Vais ver que abrandar o ritmo e prestar mais atenção ao que fazes te vai ajudar imenso. Atingirás os teus objetivos e viverás uma vida mais gratificante.

Serás capaz de controlar melhor cada aspeto da tua vida e verás que algumas das tuas dificuldades pessoais serão mais fáceis de ultrapassar.

Bom, durante este mês iremos olhar um pouco mais para dentro de nós e procurar com intenção e atenção aquilo que verdadeiramente queremos ser:

  1. Anseias por, finalmente, dar asas à tua veia criativa que parece adormecida?
  2. Gostavas de saber como aceitar melhor a tua tendência para ser uma pessoa introvertida?
  3. Queres melhorar os teus conhecimentos e competências e aprender cada vez mais?
  4. E a felicidade? Este desafio não ficaria completo se não falássemos sobre este aspeto incontornável, certo?

Espero por ti!

Cuida-te, com muita atenção!

Share

2 thoughts on “Desafio Verdadeiro TU: vamos falar um pouco sobre Mindfulness

  1. Bom dia, Mafalda!

    Conheci teu blog há pouco, e muito ele já tem contribuído para minha vida. Mindfullness é algo que sem dúvida preciso trabalhar mais em mim. Obrigada pela partilha!

    1. Olá Poliana!
      Muito obrigada pelo teu comentário.
      Que honra por te ter podido ajudar!
      Também eu preciso de um pouco mais de mindfulness na minha vida. Acho que todos precisamos, na verdade. Mas o mais importante é a tomada de consciência dessa necessidade e poder depois dar pequenos passos na direção da vida que nos faz mais feliz.
      Beijinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *