Blogging Month: os Plugins que recomendo

BMonth_Plugins recomendados

Dou continuidade à iniciativa Blogging Month dedicando o post de hoje aos Plugins.

Já tiveste a oportunidade de ler a entrevista da Paula Fuzeto, de aprender como começar um blogue e de ficar a conhecer melhor a Sofia Mais Feliz.

Agora, vamos entrar em aspetos mais técnicos, mas vamos fazê-lo de forma muito simples e acessível. Já sabes que, se tiveres alguma dúvida, estou ao dispor.

Antes de continuar, deixa-me só ressalvar que usarei as palavras blogue e site de forma intercambiável, ou seja, como sendo a mesma coisa: um blogue não deixa de ser um site, no sentido de que é o teu lugar online.

Indo então ao que interessa: o que são plugins? São pedaços de software que contêm grupos de funções e que podem ser adicionados ao teu site WordPress. Podem estender, ou adicionar, novas funcionalidades ao teu site.

Bom, para quem não sabe programar (como eu!), esta é a forma mais fácil de adicionar funcionalidades a um blogue sem escrever uma única linha de código.

Existe um largo número de plugins gratuitos (e todos os que vou recomendar hoje são grátis), só que, como é óbvio, um plugin gratuito será limitado em termos de suporte ao seu funcionamento.

Por isso, aconselho que, quando pensares em adicionar um novo plugin, tenhas em consideração a quantidade de informação disponível sobre o mesmo, se várias pessoas já o instalaram e qual a qualidade das críticas que os utilizadores deixam. Um mau plugin poderá arruinar o funcionamento do teu site, por isso, cuidado!

Vê abaixo a informação normalmente disponibilizada:

View de um plugin
Informação sobre um plugin

Se chegares à conclusão de que aquilo que realmente precisas tem um preço (sob a forma de um plugin pago), investe em algo de qualidade, que, no futuro, te irá salvar tempo e dinheiro.

Como se instalam?

A forma mais simples é através do painel de controlo do teu blogue, na opção de Plugin -> Adicionar novo.

Aí poderás pesquisar pelo plugin que te faz falta: ou pelo seu nome (porque já sabes o que precisas), ou pela funcionalidade que procuras (para encontrar a solução para o teu problema).

Quais usar?

Vou de seguida listar aqueles que uso para proteger o meu site (a segurança deve estar sempre em primeiro lugar) e para lhe acrescentar as funcionalidades que considero mais importantes para que quem visita o It’s (not) so simple tenha a melhor experiência de navegação possível.

Outra dica muito, muito importante, antes de continuarmos, é que deves manter os teus plugins sempre atualizados! Como? O WordPress ajuda-te nisto, porque te informa de todas as vezes que tens atualizações pendentes. Basta ficar atenta à barra superior do teu painel de controlo.

Vamos lá!

Os obrigatórios:

A segurança do teu site é de importância primordial: afinal de contas, estás a fazer um grande investimento no teu “cantinho” e ele deve estar seguro.

Se, um belo dia, tentasses aceder ao teu painel de controlo e descobrisses que tinhas sido bloqueada, como achas que te ias sentir? Ou se o teu site fosse atacado por hackers e deixasse de existir como o conheces, o que achas que os teus leitores iam pensar? Ou se instalasses um plugin que alterasse algumas configurações e não tivesses um backup da tua base de dados, o que fazias?

Despender algum tempo a tornar o teu blogue seguro e a fazer backups é tempo que poderás ganhar no futuro. Já para não falar das dores de cabeça que irás evitar.

Ora, vejamos as regras básicas:

1 – iThemes Security

De acordo com quem fornece este plugin, há uma média de 30,000 sites que são pirateados em cada dia. Os sites ficam vulneráveis devido a falhas de plugins, palavras-passe fracas e software obsoleto. E o pior de tudo é que a maior parte dos donos destes sites nem sequer conhece as suas vulnerabilidades!

Com este plugin, poderás resolver os problemas básicos de segurança do teu site, impedir ataques automatizados (sim, há programas que foram desenvolvidos para atacar de forma deliberada outros websites – eu sei, é de loucos!) e fortalecer as tuas credenciais de acesso. O teu blogue ficará mais seguro e isso é algo fantástico!

Portanto, instala-o, define os parâmetros básicos de segurança (segue as recomendações do próprio plugin) e respira de alívio. A tua casa virtual está agora mais segura!

2 – UpdraftPlus WordPress Backup Plugin

“Ah e tal, fazer backups? Isso dá taaaaaanto trabalho!”

Desculpa, mas o que dá trabalho é perder tudo o que já fizeste até agora e ter de refazer!

Se o teu site for atacado, ou se a empresa onde o teu site está alojado o for, ou se esta falir, sem bons backups, já foste!

Este plugin é fácil de instalar e configurar e, o melhor de tudo, é que podes escolher entre uma grande variedade de destinos para guardar os teus backups, de onde destaco os serviços cloud como o Google Drive e o Dropbox. Se preferires, também pode receber os teus backups por Email.

Outra característica interessante é que podes fazer backup de ficheiros e de base de dados separadamente e o restauro de dados é feito com um só click.

Quando o teu site está em jogo, a segurança dos teus dados não é para brincadeiras: escolhe um bom plugin!

De qualquer forma, não deixes de configurar também backups através do CPanel da tua conta de alojamento, para segurança extra.

3 – Anti-spam

Se optares por permitir comentários no teu site, e temos de reconhecer que os comentários são uma das melhores partes de um blogue, é simpático deixar quem te lê exprimir-se livremente e sem restrições.

O problema é que, se nos distraímos, muito em breve estamos a receber comentários indesejados em catadupa: é o chamado spam de comentários.

Para evitar isto, instala o Anti-spam e nunca mais terás de te preocupar com este tema.

Se é a publicidade indesejada que te preocupa, deixará de ser necessário recorrer a captchas (formas de o utilizador provar que não é um robô), ou ter de moderar todo e qualquer comentário.

Este plugin simplifica a gestão dos comentários que são deixados no meu site, aos quais apenas tenho de responder: acabou-se a chatice de aprovar, ou desaprovar, comentários, bem como ter de verificar cada comentário para saber se é, ou não, spam. Recomendado!

Agora, passamos aos plugins de cariz mais funcional.

Utilitários:

Antes de avançar, deixa-me fazer uma distinção que me parece relevante.

Quando olhas para o teu painel de controlo, verás que para além de plugins há também uma outra coisa chamada widgets.

O que são os widgets? São plugins que são usados em zonas específicas do teu site, as chamadas áreas de widgets, normalmente numa barra lateral, ou num rodapé. Os widgets são sempre usados para exibir conteúdo.

Resumidamente, os plugins são formas de estender um site WordPress e os widgets permitem-nos mostrar conteúdo especial que vai para além dos artigos e das páginas que temos.

Posto isto, mostro-te os widgets que uso para melhorar a apresentação do meu blogue.

1 – Simple Image Widget

O nome diz tudo: se queres ter uma imagem (a tua, ou a de algo que queiras destacar) na tua barra lateral, este é o plugin a instalar.

No menu dos widgets, arrasta-o para a barra lateral, escolhe a imagem, introduz (ou não) um texto, e passas a ter uma barra lateral muito mais personalizada.

2 – WP Most Popular

Disponibilizar aos leitores uma lista dos artigos mais lidos do teu blogue é uma boa forma de dar a quem te visita pela primeira vez uma noção mais aproximada dos temas que abordas.

Este plugin permite-te decidir se queres mostrar os artigos mais populares de sempre, ou apenas os do último mês, semana ou, inclusivamente, os do próprio dia.

3 – Procurar

Trata-se de um formulário de pesquisa que poderás usar no teu site. Já faz parte da instalação base do teu WordPress e basta arrastá-lo para a área de widgets para o começares a usar.

Se achas que é importante que os teus leitores encontrem determinado tema com facilidade, este é o widget que precisas.

4 – Texto

Este widget, que já vem de base, é ótimo para adicionares texto arbitrário, ou código HTML, à tua barra lateral. É o que uso para, por exemplo, disponibilizar a subscrição da Newsletter nesta área do blogue. A propósito, já subscreveste, não foi? (Boa!)

Passemos agora aos plugins funcionais, ou relacionados com a navegação.

Começo por listar o que me ajudam a fazer uma melhor gestão do blogue.

5 – Exclude Pages

Por definição, quando crias uma página, esta passa a fazer parte do menu de navegação. Só que, à medida que um site cresce, pode acontecer que nem sempre isso seja desejável: ou porque não fica visualmente agradável ter um menu muito extenso, ou porque queres que essa informação só fique disponível para quem tenha o link, ou por qualquer outro motivo que tenha a ver com a gestão que fazes do teu blogue.

Instalando um plugin como este, passas a poder definir que páginas constam do teu menu.

Eu, por exemplo, optei por manter a página da subscrição da Newsletter disponível apenas via link (até porque já tenho um widget de subscrição na minha página principal), bem como a página Por Outras Bandas, por ser apenas uma página que referencia alguns artigos que já publiquei no blogue.

6 – Scroll Back To Top

O nome diz tudo: se queres que os teus leitores tenham uma forma rápida de regressar ao topo da página em que estão a navegar, este é o plugin a instalar!

7 – Contact Form 7

Se quiseres que quem te lê tenha uma forma fácil de te contactar, usa um formulário de contacto. Dessa forma, a comunicação é iniciada através do teu próprio site, sem que o utilizador tenha de abrir a sua ferramenta de email, digitar o teu endereço e escrever. Simples, mas eficaz!

8 – Imagify Image Optimizer

Este talvez possa ser considerado uma panca minha, mas, dado que tenho um plano de alojamento básico, o tamanho do meu site é bastante relevante e tem implicações na rapidez com que a informação é disponibilizada num browser. Já para não falar no espaço de disco que irei usar nos servidores do meu serviço de alojamento.

Então, procurei por uma forma eficaz de otimizar um tipo de ficheiros que, tipicamente, mais espaço ocupa: as imagens.

Se visitas o It’s (not) so simple há algum tempo, já te deverás ter apercebido de que não costumo ter muitas imagens nos meus posts. Para além de, no meu gosto muito pessoal, não apreciar o excesso de imagens num artigo, tenho sempre a preocupação de não sobrecarregar o meu site.

Usando o Imagify, as imagens são otimizadas para a melhor relação tamanho/qualidade e eu poupo espaço em disco. Yep, este é um blogue mesmo muito simples!

9 – WP Broken Link Status Checker

Se fores como eu e tiveres por hábito deixar links para outro conteúdo (do teu próprio site, ou de fontes externas) nos teus artigos ou páginas, a probabilidade de te enganares num endereço, ou de este se tornar obsoleto, é grande.

Com este plugin, podes verificar se todos os teus links estão a funcionar, ou se há correções a fazer. Não deixes de o experimentar, pois fará a diferença para a experiência que os teus utilizadores terão ao visitar o teu site e seguir o teu conteúdo.

De salientar que também verifica se os downloads que disponibilizas estão em conformidade.

Parece-me impossível pedir mais, não achas?

10 – Header and Footer

Aqui já entramos num campo ligeiramente mais técnico, mas vem sem medos!

Se precisas de ter uma forma de adicionar código HTML ao teu site, este é o plugin para ti.

E por que é que poderias querer adicionar código HTML? Porque pode acontecer que queiras que o teu blogue comunique com aplicações externas (como certas funcionalidades do Twitter, ou do Facebook, ou ainda para poderes ter as tuas estatísticas no Google Analytics), ou porque há informação que pretendes que apareça no meio dos teus artigos, ou no final dos mesmos.

Eu uso este plugin para, por exemplo, colocar um formulário de subscrição da Newsletter no final de cada post e, sem ele, não sei como conseguiria fazê-lo, por isso ainda bem que este plugin existe! (Ihih)

11 – TablePress

Para apresentar informação num post, ou numa página, como uma tabela (como fiz, por exemplo, no meu artigo sobre o efeito das faltas na remuneração), precisas deste plugin. Ponto final!

12 – Editorial Calendar

Por último, mas não menos importante, a gestão editorial.

Se desejas ter uma melhor visão sobre a calendarização das tuas publicações, passadas ou futuras, o calendário editorial é uma das melhores ferramentas.

Poderás definir quando serão as próximas publicações dentro do próprio calendário, ou deixar lá ideias de publicações a escrever.

No fundo, esta é a ferramenta de organização de que qualquer blogger precisa para ter os seus artigos sempre debaixo de olho e para definir como irá organizar o que há-de vir.

Sociais:

Ou melhor, os que te ajudam a gerir a tua presença nas redes sociais que usas.

Este é um tema que pode ser um pouco dúbio, pelo menos do modo como eu o vejo.

Por um lado, não estar presente nas redes sociais pode influenciar o crescimento da tua plataforma. Por outro, também sabemos o quanto elas podem tomar o nosso tempo, sobretudo tempo que será melhor empregue a criar para os nossos sites.

Portanto, poderás ver esta secção como uma forma de decidir até que ponto faz, ou não, sentido estar presente apenas numa rede social, ou em várias, tendo em conta o tempo de que irás precisar para gerir todas as plataformas em que estás.

Devo dizer que tenho uma relação “difícil” com as redes sociais. Não lido bem com a sua faceta “sugadora de tempo” e, sobretudo, “sugadora de informação”.

Quando comecei o It’s (not) so simple, tive a preocupação de criar também uma página de Facebook que representasse o blogue. Mas, alguns meses depois, cheguei à conclusão que gerir a página estava a tomar muito do meu tempo e da minha energia. Tive a oportunidade de escrever sobre isso aqui.

Nessa altura, decidi manter a página, mas deixá-la sem atualizações, o que me permitiu focar-me muito mais na criação de conteúdos e acho que foi bastante positivo para quem me segue.

Há relativamente pouco tempo, criei uma conta Twitter, por me parecer uma rede bem mais simples, e estou a gostar da experiência.

Adicionalmente, o It’s (not) so simple pode também ser seguido no Bloglovin, outra plataforma de fácil utilização: aliás, é o Bloglovin que faz praticamente todo o trabalho. Só tens de configurar uma conta para o teu site, colar código HTML no teu Header (vê acima) e eles tratam de manter a informação atualizada. Sem espinhas!

Posto isto, vou mostrar-te as ferramentas que uso, sob a forma de plugins, para manter a minha presença nas redes sociais em “modo simplificado”.

1 – AddToAny Share Buttons

Este é o plugin que uso para permitir aos meus leitores partilharem o conteúdo que publico nas redes sociais que usam. Facebook, Twitter, Pinterest, Google, WhatsApp, LinkedIn, Tumblr, Reddit… São mais de 100 as possibilidades. Dá uma espreitadela!

2 – NextScripts: Social Networks Auto-Poster

Este é indispensável para quem quer manter o conteúdo atualizado nas redes sociais da sua preferência e, de acordo com a informação que os autores do plugin disponibilizam, são cerca de 30 as redes disponíveis.

O que ele faz, depois de devidamente configurado com as redes sociais a usar, é adicionar uma zona de diálogo no rodapé da página de edição de cada artigo, para que consigas decidir onde, como e quando cada um dos teus artigos será publicado.

Este é o aspeto do interface do plugin na página de edição de artigo:

View NextScripts Social Networks Auto Poster
NextScripts Social Networks Auto Poster

Assim, poderás inclusivamente definir que mensagem fará a introdução ao teu post. Verdadeiramente útil!

3 – Simple Follow Me Social Buttons Widget

Este é um widget (vê acima na secção sobre plugins utilitários a distinção que fiz entre um plugin e um widget) que poderás usar para dar a conhecer, logo na tua página principal, as formas como te podem seguir: as plataformas sociais em que te encontras, o teu email, ou o teu endereço RSS.

Definitivamente, a forma mais simples de divulgar como é que o teu trabalho pode ser seguido!

4 – Revive Old Post

Este é um pouco mais específico, porque está direcionado apenas para o Twitter, o Facebook e o LinkedIn (e eu apenas o uso para o Twitter), mas decidi incluí-lo porque também serve como forma de te dar a conhecer outras maneiras de ter os perfis sociais sempre atualizados.

Com este plugin, consigo manter a conta Twitter do It’s (not) so simple sempre com conteúdo, republicando posts antigos.

Poderás definir aspetos como a frequência de republicação, ou até as categorias (ou tags) que poderão ser republicadas.

Haverão, com toda a certeza, outros plugins deste género para plataformas como o Pinterest, ou o Instagram, se as usares e se chegares à conclusão que tal faz sentido.

Sim, este é o momento em que começas a pesquisar por ti mesma pelo que queres para o teu site.

O meu único conselho: não te deixes levar pela emoção de experimentar todo e qualquer plugin e lembra-te da verdadeira razão de ser do teu site.

Menos é sempre melhor, não te esqueças!

Vá, um brinde à melhor versão possível do teu blogue. (Ahah!)

E pronto. Dúvidas? Estou sempre ao dispor nos comentários.

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *