​Meditação, por Sofia Mais Feliz

6174344321_a6b3b6aa69_b

Para te falar sobre um tema que me parece preponderante para o nosso bem-estar, pedi ajuda a Sofia Mais Feliz, autora do blogue Ser Ainda Mais Feliz. Obrigada pela tua valiosa contribuição, Sofia! Sem mais delongas, aqui fica:

 

No âmbito do mês de Maio, dedicado à saúde e bem-estar, fui desafiada pela querida Mafalda a partilhar um pouco sobre a minha experiência com a meditação e de que forma ela alterou positivamente a minha vida.

A minha partilha pretende ser isso mesmo: um ponto de vista pessoal, de alguém que descobriu na meditação informal uma maneira de se sentir melhor consigo mesma e com os outros.

Porque decidi começar a meditar?

Já tinha lido alguns artigos sobre a meditação e os seus benefícios, mas da teoria à prática, confesso que passou algum tempo. Já tinha feito algumas tentativas, espaçadas no tempo, e sem qualquer rigor ou objectivo inerentes. Tentava uma, duas vezes e deixava vencer-me pelo argumento de “Isto é demasiado difícil” ou “Quem tem tempo para isto?”

Há uns meses atrás inscrevi-me num workshop sobre meditação que teve lugar no Templo Kadampa de  Sintra. O monge que dirigiu parte do workshop lançou o desafio de meditarmos durante 30 dias. E esse desafio, em jeito de epifania, foi o gatilho de que precisava para me deixar de desculpas e passar à acção. Decidi mesmo tentar. E consegui.

Como comecei a meditar?

O mais importante para começar a meditar é, simplesmente, começar. Dizem que a prática faz a perfeição e não poderia estar mais de acordo. Se estiveres genuinamente motivada, as coisas acontecem. Mas tens de te mentalizar que leva tempo e requer paciência da tua parte. Devagar, devagarinho, podes ir muito longe. Não queiras logo meditar durante uma hora, é preciso começar pequenino e deixar criar o hábito. Além disso, quantidade nem sempre significa qualidade.

Como podes começar a meditar?

Cada um tem de encontrar a sua forma própria de meditar, mas posso partilhar aquilo que tem funcionado comigo. Eu medito alguns minutos de manhã e este é o esquema que costumo seguir:

  • Levanto-me 30 minutos mais cedo – coloco uma música suave para acordar (e tento banir o snooze)
  • Lavo a cara
  • Faço 2 saudações ao sol para ganhar energia e esticar o corpo. Não sabes como fazer? Vê aqui: https://www.youtube.com/watch?v=wP9DIBgiZ1o
  • Sento-me numa cadeira (obriga-me a estar mais desperta e espantar o sono)
  • Endireito o corpo e semicerro os olhos (também espanta o sono, ao contrário de fechar mesmo os olhos)
  • Dou várias respirações profundas para me conectar comigo mesma
  • Liberto a respiração e começo a meditação

Que benefícios retiro da prática da meditação?

Desde que pratico meditação de forma regular que me tenho sentido mais:

  • Calma (menos reactiva e mais ponderada)
  • Focada (menos dispersa e mais concentrada no que é importante)
  • Presente (treino do mindfullness, aproveitando mais o momento)
  • Auto-conhecimento (conheci um pouco mais de mim, das minhas capacidades e limitações)
  • Feliz (em suma, tenho uma vida mais feliz)

Para saberes mais sobre a minha experiência com meditação:

Crédito de imagem: Kashirin Nickolai via VisualHunt.com / CC BY

Share

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *